segunda-feira ,25 junho 2018
Página Inicial / Acidente / Tráfego aéreo do Nepal tem histórico de acidentes e precariedade

Tráfego aéreo do Nepal tem histórico de acidentes e precariedade

A queda do avião da companhia aérea bengalesa US-Bangla, no Aeroporto de Katmandu, na capital do Nepal, matando 50 pessoas, nesta segunda-feira (12), está longe de ser um incidente isolado.

O país tem um histórico de segurança aérea precária. Todas as companhias aéreas do país estão proibidas de operar na União Europeia porque os europeus não confiam no órgão regulador do transporte aéreo nepalês, como informa o jornal britânico “Independent”.

A Lista de Segurança Aérea da União Europeia reúne as companhias que falham em “aderir aos padrões internacionais de segurança aplicáveis”. Ela diz que “todas as transportadoras aéreas certificadas pelas autoridades responsáveis pela supervisão regulatória do Nepal” estão vetadas na Europa.

Apenas uma das 17 companhias aéreas na lista negra, Royal Nepal, já viajou para o Reino Unido. Mas, no momento, também está proibida, juntamente com outros 16.

Mortes

Numa época em que a aviação em muitas partes do mundo está se tornando cada vez mais segura, os problemas no Nepal continuam. As tragédias muitas vezes envolvem pequenos aviões de hélice com mau tempo.

Já houve muitos incidentes de aviação no Nepal, mas o desta segunda-feira é o com maior número de mortos desde que um avião da International Airlines do Paquistão caiu em aproximação em setembro de 1992, matando todos os 167 a bordo. No mesmo ano, um avião da Thai Airways caiu perto do aeroporto, deixando 113 pessoas mortas.

Pilotos dizem que pousar no Aeroporto de Katmandu pode ser um desafio devido à paisagem montanhosa.

Veja alguns dos incidentes recentes de aviação no Nepal:

  • Fevereiro de 2016: 23 pessoas morreram quando um pequeno avião de passageiros caiu no oeste montanhoso do país
  • Março de 2014: pássaros se chocam com o parabrisas de um jato da Malaysia Airlines quando ele aterrissava em Katmandu. No mesmo mês, um Airbus A320, operado por uma companhia aérea indiana, pega fogo após pousar
  • Fevereiro de 2014: 18 pessoas morrem em acidente com pequeno avião no oeste do país
  • Setembro de 2012: um avião que voava à região do Everest cai nos arredores de Katmandu, matando todos os 19 a bordo
  • Maio de 2012: 15 pessoas morreram com a queda de um avião que transportava peregrinos indianos no norte do Nepal
  • Setembro de 2010: um voo de turismo cai em uma encosta perto de Katmandu
  • Setembro de 2006: 24 pessoas a bordo de um helicóptero da ONG WWF morrem ao cair no leste do Nepal

Turismo

Apesar da significativa procura pelos turistas ocidentais, pequenos aviões fazem a malha doméstica e com frequência apresentam problemas nas remotas pistas de pouso do país.

O Nepal recebeu, em 2016, 750 mil turistas e 110 mil deles fora para fazer caminhadas ou alpinismo, de acordo com o jornal britânico “The Guardian”. Lá estão oito das 14 montanhas mais altas do mundo. Por isso, o país é um destino de montanhistas que buscam escalar principalmente o Monte Everest, que fica na fronteira com a China.

Fonte – G1

 

Você pode Gostar de:

Cresce o número de católicos no mundo, na África o maior aumento

Foram publicados os Anuário Pontifício 2018 e o Annuarium Statisticum Ecclesiae 2016. Aumentou o número …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

[wp_bannerize group="Banner Rodapé" random="1" limit="1"]