Terremoto deixa mortos e mais de 300 feridos no Paquistão

Cinegrafista registra estrago em estrada após um terremoto nos arredores de Mirpur, no Paquistão, nesta terça-feira (24) — Foto: Aamir Qureshi / AFP

Um terremoto de magnitude 5.6 atingiu o norte do Paquistão, perto da fronteira com a Índia, nesta terça-feira (24). Dezenove pessoas morreram e mais de 300 ficaram feridas, de acordo com a polícia em Mirpur, do lado paquistanês do disputado território da Caxemira.

O epicentro do terremoto foi registrado a 23 km ao norte de Jhelum, a 10 km de profundidade, de acordo com o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS).

 
Terremoto deixa mortos e feridos no Paquistão — Foto: G1

Terremoto deixa mortos e feridos no Paquistão — Foto: G1

A maior parte dos danos ocorreu em uma área entre Jhelum e Mirpur, de acordo com o chefe da Autoridade Nacional de Gerenciamento de Desastres do Paquistão, tenente-general Mohammad Afzal.

Porém, o tremor foi sentido da região da Cachemira e nas províncias indianas de Punjab, Rajasthan e Haryana.

 
Pessoas deixam escritórios após tremor atingir Islamabad, no Paquistão, nesta terça-feira (24) — Foto: Anjum Naveed/AP

Pessoas deixam escritórios após tremor atingir Islamabad, no Paquistão, nesta terça-feira (24) — Foto: Anjum Naveed/AP

O primeiro-ministro paquistanês da Caxemira, Raja Farooq Haider Khan, disse à AFP que centenas de feridos foram levados para um hospital de Mirpur. Os serviços de socorro estão em andamento.

Torres telefônicas, postes de eletricidade e estradas foram severamente danificadas pelo terremoto. O inspetor geral adjunto da polícia de Mirpur, Sardar Gulfaraz, o abalo abriu rachaduras do tamanho de um carro nas estradas.

O exército paquistanês mobilizou aviões, médicos e tropas para as áreas afetadas da Caxemira, disse um dos porta-vozes do governo.

Duas testemunhas que estavam em Mirpur disseram à AFP que um prédio desabou na cidade conhecida por suas casas de luxo e laços estreitos com o Reino Unido. Metade dos 450 mil habitantes de Mirpur tem passaporte britânico e paquistanês.

A Caxemira controlada pelo Paquistão já havia sofrido com o terremoto de magnitude 7,6 de 8 de outubro de 2005, que matou mais de 73 mil pessoas e deixou 3,5 milhões de desabrigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *