O contraste entre a teoria e a pratica

Os esquerdistas que agora reclamam da violência causada pela greve policial são os mesmos que vivem atacando a polícia como causa da violência!
Desde domingo, “o ministro vem acompanhamento o problema na cidade. Conversou com o secretário estadual de Segurança Pública, André Garcia, e com o governador em exercício do Espírito Santo, Cesar Colnago. Nas duas conversas, o ministro colocou-se à disposição para auxiliar na solução do problema”, diz a nota.
Ou seja, a solução não é “dialogar” com os bandidos, mas mandar mais policiamento. Exatamente o contrário do que “intelectuais” defenderiam em suas teses esdrúxulas e românticas. Não vimos uma só ONG de “direitos humanos” ser voluntária para ir acalmar os marginais, para proteger a população e os empresários dos saques, assaltos e violência ocorridos nos últimos dias e tão pouco Ministros do Supremo pedido indenizações para as vitimas honestas e trabalhadoras.
Basta suspender um pouco a ordem para a barbárie vir à tona, para o ser humano mostrar seu lado mais nefasto. Algo que qualquer conservador sabe, mas que é completamente ignorado pelos defensores dos ”direitos humanos”, “intelectuais” de esquerda e artistas engajados que adoram meter o pau na polícia, acusada de “fascista” e “truculenta”, responsável até pela criminalidade elevada, estão calados hoje, de forma hipócrita, torcendo para que a mesma polícia que demonizam volte logo a trabalhar para garantir a segurança de todos, enquanto isso não acontece, apelam exatamente para a nosso Exercito, a que tanto fora acusado de perseguições, torturas e assassinatos, quanta incoerência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *